quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

I HAVE A MATCH!!!!!!!

É isso mesmo que vocês leram gente, finalmente eu posso gritar I HAVE A MATCH!!! Nossa, estou muuito feliz, sério!! Esse post veio um pouquinho atrasado, mas é porque eu queria esperar ficar oficial antes de qualquer coisa... Vocês entendem né?! Bem, vou começar a história pelo começo, então preparem-se para mais um longo post rs. No post anterior, eu comentei sobre duas possíveis famílias, e disse que quando tivesse news (boas ou ruins) viria contar. Felizmente são boas, muuito boas!!! Bem, vamos lá então. Depois de não ter dado certo com as duas primeiras famílias, uma seguida da outra, eu entrei em desespero (desnecessário, sim, mas não dá pra controlar rs), e comecei a adicionar todas as famílias do GAP. Para quem não sabe, o GAP, ou greataupair.com, é um site para procurar famílias, e para famílias procurarem Au Pairs. Eu super indico esse site, porque apesar de que muitas famílias não querem trabalhar com agências, é um ótimo meio de conversar com elas e treinar para futuras entrevistas. Enfim, todos os dias recebia um monte de emails de famílias dizendo "Not the right match for us", e uma ou outra me adicionava nos favoritos, mas a maioria não era pagante, ou seja, não conseguia conversar com elas. ATÉ QUE, no dia 05/12 recebi um email de que uma família havia me add nos favoritos, e essa mesma família era pagante e me mandou uma mensagem no mesmo dia me fazendo algumas perguntas, dizendo que tinham gostado do meu perfil e querendo marcar uma conversa no Skype. Eu reli o perfil deles, vi as fotos, e AMEI a família. Eles eram da Flórida, e tinham duas meninas, uma que faria 1 ano em março e uma de 2 anos. Lindas demais!! E, o melhor, eles tinham colocado no perfil que queriam trabalhar com alguma agência. Imagina só a animação da pessoa aqui né?! Respondi a mensagem deles toda animada, respondi as perguntas e disse que adoraria conversar com eles. Só que eu estava no Rio nesse dia, na casa da minha tia, e acabei demorando pra responder as mensagens e para conseguir falar com eles no Skype. Achei que já tinha perdido a família por causa disso, porque ela ficou chateada, e com razão. Mas cheguei em casa e mandei um email falando que estava muito interessada neles, e perguntando se ela ainda queria conversar. E, para minha felicidade, ela disse que sim!! Nossa, tive pouco tempo pra ficar aliviada, antes de ficar ansiosa para a ligação! Mais uma vez me tranquei no quarto com o note do meu pai e esperei ela ligar. E mais uma vez a ligação estava HORRÍVEL, estava cortando muito. Conversei um pouco com a host mom, e depois com a atual Au Pair (que, por sinal, é brasileira, ou seja, português rolou solto nessa hora, o que foi bom, ajudou a entender com a ligação tão ruim). Ela disse maravilhas da família, disse que eles a tratam como membro da família mesmo, e enfim, só elogios. Eu que já tinha amado a conversa com a mãe fiquei ainda mais encantada! Ficamos mais de uma hora e meia no Skype, e eu me apaixonei pela família! Marcamos para nos falar de novo no dia seguinte, na mesma hora. Gente, sério, acho que eu poderia ter tido 400 ligações e, em cada uma, ficaria ansiosa como se fosse a primeira! Mas lá fui eu de novo no dia seguinte, ela me ligou e adivinem? Ligação horrível de novo! Sério, achei que o problema era comigo rs. Mas conversamos por mais ou menos 1 hora, até que... A internet caiu! OMG, o que eu fiz pra merecer isso? Decidi me trancar agora no escritório de casa, expulsei minha irmã de lá (I'm sorry Carol) e conectei o cabo da internet direto no note, ao invés de usar o wi-fi, e liguei para ela de novo. GENTE, foi a melhor coisa que eu fiz na vida! A ligação tava ótima, o vídeo tava ótimo, e eu conversei bem melhor com elas (a mãe e a au pair) depois disso. Vi as meninas, que são as coisas mais fofas do mundo, e o cachorrinho. Quando desligamos, ela perguntou se eu podia conversar mais aquela noite, com o marido ela junto. Claro que eu podia né?! A conversa com o host dad foi mais curta, mas muito legal também! Vi toda a família junta, e eles são lindos demais!! Depois fiquei conversando mais com ela, mas as crianças, a au pair e o host dad estavam por perto. Eles são muito engraçados, sério mesmo, e muito legais! Eu fiquei pensando que era aquela família que eu queria!!! Isso foi dia 07/12. No final do Skype ela disse que me mandaria um email, marcando para a gente conversar de novo. Os dias se passaram, e tudo o que eu pensava é que eu queria aquela família!! rs SÓ QUE, para minha surpresa, dia 13/12 eu entro no meu email, uma coisa que eu faço muito desde que comecei essa jornada de Au Pair, e vejo um email da APIA dizendo que uma família estava interessada em mim. Fui olhar o perfil e eles pareciam muito legais. Eram da Califórnia (sim, sonho de muitas futuras au pairs!), e tinham duas kids, boy (4) e girl (2). A mãe mandou um email querendo falar comigo, e eu respondi que adoraria (sim, eu tava louca pela outra família, mas não podia simplesmente dispensar sem ter nada certo né?!). Nesse mesmo dia, a noite, conversei de novo com a família da Flórida. Foram quase três horas de conversa! Ela disse que estavam entrevistando outras meninas, e que tomariam uma decisão até o início de Janeiro. Só que, minha gente, eu também falei com a família da Califórnia, foram 2 Skypes muito legais, e se eles quisessem fechar comigo? O que faria? Então mandei um email para a família da FL (ela tinha me pedido para avisar se outra família entrasse em contato), e falei sobre essa nova família. Ela disse que eles estavam em dúvida se iriam pegar uma outra Au Pair ou se contratariam alguém que já estivesse nos EUA. Desanimei total nessa hora. Achei que já tava tudo perdido (drama queen rs). Então, dia 20/12, uma terça-feira linda e maravilhosa, recebo um email da família da FL perguntando se eu poderia conversar no Skype naquela noite. Eu disse que sim, e fiquei mais ansiosa que nunca, porque imaginei que eles me dariam uma resposta! Na hora do Skype, conversa vai, conversa vem, e ela disse que eles haviam conversado muito e que, se eu quisesse, que eu seria muito bem vinda na família deles, que ela acha que eu seria um bo match! Gente, eu fiquei TÃO feliz, que nem consigo dizer. Ela falou que eu poderia pensar, mas eu disse que já sabia a resposta, e que eu amaria ser a Au Pair deles! E é isso aí, depois de 5 Skypes de quase 2 horas cada e mais de 30 emails, exatamente 1 mês e 10 dias on, eu tive o tão sonhado match! Nem foi muito tempo, né?! E não é pra me gabar não, mas eu tive muita sorte com essa família! Eles são lindos demais, as meninas são muuuito fofas, eles são uns amores e adoram Bones (minha série preferida rs). O melhor presente de natal EVER! É claro que eles teriam que se inscrever na APIA, porque eles não eram da agência. E assim foi. Segunda feira recebi a notificação que eles estavam no meu perfil, e hoje recebi um dois emails mais esperados da vida de uma Au Pair, o de que eu tinha um match com a família tal, dizendo que eles me enviarão os documentos para o visto etc. Falando em visto... Torçam muito por mim, porque eu já to surtando com isso!!! Agora vou atualizar mais o blog, falar mais detalhes dessa minha jornada tão doida. Só não vou citar nomes da host family pra preservá-los, ok? Tenho certeza que todos vão entender :D Pra finalizar, quem leu até aqui merece umas dicas né?! Porque esse post até agora não teve nenhuma utilidade pública. A primeira dica completa o meu post anterior: caprichem no vídeo. Não teve uma única família que eu falei que não tenha elogiado e falado disso comigo. Mais uma coisa, essa família que fechou comigo deixou bem claro o quão difícil é encontrar alguém que queira ir pelos motivos certos. Ela ainda disse que amou que eu sempre respondi os emails muito rápido. E tenham a mente aberta gente, a família certa pode aparecer da forma mais inesperada. EU nunca coloquei fé no GAP (mas super indico, eu não paguei nada, e mesmo assim tive um match lindo!), eu nunca tinha pensado em morar na Flórida (apesar de não ter restrição de lugar), e eu nunca pensei em pegar crianças tão pequenas e nem ter cachorro, mas nunca pensei que ficaria tão feliz e tão segura com o meu match! Todas temos preferências, eu sei, mas dá uma chance para as famílias, só conversando é que vocês terão certeza. E acreditem, o tal feeling EXISTE mesmo, não sei explicar o que é, mas vocês vão saber quando encontrarem a família certa. Bem, é isso aí. Depois que marcar o visto venho aqui falar um pouquinho sobre isso, por enquanto vou aproveirar um ou dois dias de tranquilidade antes de surtar de vez de novo!! rs Ah, quase enqueci, embarcarei no dia 13/02, então se alguém for nessa data, não deixe de me dizer!! Acho que esse post bateu o récorde de tamanho né?! Então vou parar por aqui. Bom ano novo para todos, e que 2012 venha cheio de famílias, vistos e embarques!!! Bye bye.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Vídeo

Hello people, sumi né?! Pois é, andava meio sem novidades no processo, meu app andava mais parado do que o trânsito de São Paulo às 18h! Mas enfim, essa semana voltou à ativa com uma família muito fofa! Ainda estou conversando com eles, e também com uma família que achei no GAP (pra quem não sabe, um site muito útil de se achar famílias, greataupair.com). Não vou entrar em detalhes por enquanto, ok? Mas assim que tiver novidades, ou boas ou ruins, eu venho contar! Vamos torcer para que sejam boas... rs Hoje vim aqui pra falar de um assunto muito importante para todas as futuras Au Pairs, e que deixam muitas meninas de cabelo em pé... O VÍDEO. Pois é, até onde eu sei todas as agências pedem que a candidata faça um pequeno vídeo de apresentação, falando um pouco sobre si, sobre as experiências, sobre a família, enfim, sobre o que bem entender. Eu, como a maioria, fiquei doida na hora de preparar o bendito. Deixei por último, e só fiz quando não tinha mais escapatória. Ia entregar meu app e fazer o ITEP na segunda-feira (quem não leu e quiser acompanhar a jornada, clique aqui e aqui), e deixei para começar o vídeo no sábado. É claro que já tinha lido milhares de blogs, anotados infinitas dicas e pensado muito sobre o que queria fazer, mas não é tão simples assim. Optei por fazer o meu vídeo bem simples, e achei que não tinha ficado muito bom, mas como recebi elogios de todas as famílias, decidi vir aqui e postar minhas próprias dicas. É claro que eu não sou nenhuma expert em vídeos, mas quis passar minha experiência pra quem está nessa fase nada legal do processo. Comecei o meu projeto fazendo um roteiro, tipo de novela mesmo, com as falas e tudo rs. A APIA diz que o vídeo não pode passar de 3 minutos, ou seja, é muito pouco tempo pra alguém que não consegue resumir um texto (vocês sabem, posts gigantes e tudo o mais). Quis fazer um resumo da minha carta, mas como compactar as minhas 1200 palavras em 3 minutos? IMPOSSIBLE! Então refiz meu roteiro mil vezes, cortando algumas coisas, e depois falando contando no relógio quanto tempo dava. Era patético de ver, ok, mas vamos deixar esse detalhe pra lá. No fim meu projeto ficou assim: 1º: apresentação. Falo meu nome, idade, cidade, com quem moro etc. Enfim, uma coisa bem básica, nada muito longo. 2º: experiência. Primeiro falei sobre minha experiência como teacher, depois como nanny. Expliquei um pouquinho de cada uma, como sempre fazendo um esforço imenso pra ser breve. 3º: características pessoais. Falo um pouquinho de mim, do que gosto de fazer etc. 4º: família. Falei da minha família, que é muito grande, e imendei falando de experiências que tive com meus primos. 5º: razões para ser au pair. Aqui é a hora de você repetir aquilo que já falou um milhão de vezes durante esse processo. Falei as minhas razões pra escolher esse programa. 6º: família. Mostrei minha família aqui. Acho que isso ficou bem legal, meus pais e minha irmã falaram um pouquinho sobre mim. Minha mãe nem fala inglês, mas aprendeu um pouquinho pra poder participar. 7º: encerramento. Esse foi meu roteiro de vídeo. É claro que eu escrevi o que ia falar, mas não fiquei decorando muito pra não ficar falso. Mas é preciso ter uma noção do que você quer falar, right? Se seu inglês não é muito bom, treina bastante, pede ajuda pra alguém que sabe melhor, pra ver se a pronúncia das palavras estão certinhas. Não precisa falar fluente, of course, mas eles precisam entender o que você quer dizer. Eu tinha uma professora de inglês que dizia que, às vezes, para eles, ouvir um brasileiro falando inglês é como a gente ir na 25 de março e ouvir os coreanos falando português rs. Nem sempre dá pra entender tudo, não é? Bom, depois que eu tinha meu roteiro, decidi pegar algumas dicas que eu achei legal e quis usar. Agora vou passar pra vocês, acrescentando algumas que eu mesma criei rs. A primeira coisa que eu diria é essa do inglês que falei acima. Acho importante. Se você não fala bem, é claro que não vai decorar tudo e fazer eles pensarem que você é fluente, MAS, um pouquinho de treino não mata ninguém, né?! Outra dica que eu tenho é: na hora de falar de você, seja honesta, mas sensata! Se você é uma baladeira de plantão, não fale isso no seu vídeo. Pra mim foi fácil falar a verdade, porque eu não sou mesmo muito de balada. A palavra chave aqui é senso. Equilibre as coisas. Não invente ser uma coisa que você não é, mas também não exalte seus defeitos, enfatize suas qualidades. :D A terceira dica completa a segunda: não vá dizer que você quer ir para os EUA para viajar, ir para a balada e arranjar um marido rico. FOCO. As famílias estão procurando alguém para tomar conta dos filhos deles. Só pensem se vocês se contratariam caso vissem os seus vídeos. (Essas coisas parecem bobas, mas eu conversei com uma família que enfatizou muito sobre a au pair querer ir pelos motivos certos, então não custa nada passar pra vocês). Pra quem tem um motivo sério, como eu, que quero melhorar o inglês, e a maioria das meninas, isso não é problema. Mas é sempre bom lembrar que você vai para trabalhar, o resto é no tempo livre! Outra dica é que, se você for usar música, não coloque enquanto você fala, por mais baixa que seja pode atrapalhar. Coloque algumas fotos para ilustrar o que você diz, mas não deixe o vídeo todo só com fotos. Eles querem ver você! E lembrem-se: muitas vezes, o vídeo é sua porta de entrada, a primeira coisa que as famílias vão ver, então caprichem e boa sorte! Para editar usei o programa Pinnacle VideoSpin, que foi muito bom, e bem simples de usar. O problema é que, depois que o vídeo estava pronto, eu vi que ele não salvava em nenhum dos formatos aceitos pela APIA. Desespero total gente, sério! Então salvei em outro formato, e usei outro programa que eu tinha aqui pra salvar em AVI e diminuir o tamanho. O programa é o VirtualDub, bem legal pra quem precisa compactar os vídeos e salvar em outro formato. Bem, acho que essas são as minhas dicas. No fim o meu vídeo ficou com 3 minutos e 22 segundos, mas a APIA aprovou. E sério, não é pra me gabar não, mas as famílias adoraram! Eu fiquei realmente com medo por estar muito simples, mas deu certo. Como diz meu pai, a beleza está na simplicidade. rs Well, acho que todo mundo só leu até aqui (se é que alguém teve paciência pra ler tudo isso), para ver o vídeo, então vou postá-lo aí em baixo. Espero que vocês gostem, e espero que seja útil! Outro dia faço um post sobre a carta também, que também acho super importante. Desculpem pelo post imenso (de novo) rs. Mas eu não consigo me conter! Beijinhoos, e até a próxima (que eu espero que possa ser "I have a match"!) rs. video PS: Não reparem em quantas vezes eu disse "Well" durante esse vídeo! Aposto que repararam né?! Se não, aposto que vão ficar curiosas agora rs. Bye bye